Ligação iônica e covalente: 4 principais diferenças entre elas

Você sabe diferenciar ligação iônica e covalente? Neste artigo vou te apresentar 4 principais diferenças entre estas ligações que farão você melhor compreender este assunto e acertar mais questões de provas.

Natureza elétrica: diferença entre ligação iônica e covalente

A primeira diferença entre ligação iônica e covalente diz respeito à natureza elétrica da ligação. Enquanto a ligação iônica acontece pela atração elétrica entre cargas positivas (íons positivos ou cátions) e cargas negativas (íons negativos ou ânions),a ligação covalente não possui natureza elétrica. Na ligação covalente há um compartilhamento de elétrons, de tal forma que não há transferência de elétrons entre os átomos.

Para conhecer mais sobre ligação covalente, sugiro ler este artigo sobre ligações covalentes.ligações covalentes.

Ligações químicas ligação iônica 2 - Ligação iônica e covalente: 4 principais diferenças entre elas
Ligações iônicas são formadas pela aproximação entre cátion e ânion

Elementos químicos da ligação:  diferença entre ligação iônica e covalente

A segunda diferença entre ligação iônica e covalente é relativa aos elementos químicos envolvidos na ligação. Enquanto numa ligação iônica há a participação de um metal e um ametal, semimetal ou hidrogênio, na ligação covalente não tem a participação de um elemento metálico, mas sim, apenas elementos químicos do tipo ametais, semimetais e hidrogênio.

ligações químicas resumo e1600472549243 - Ligação iônica e covalente: 4 principais diferenças entre elas

Abaixo, mostro alguns exemplos de ligações iônicas e covalentes.

São exemplos de ligações iônicas: NaCl, NaO, CaCl2;

Perceba que nos exemplos acima temos a ligação entre um elemento metálico e um ametálico;

  • Elementos metálicos: Na e Ca
  • Elementos Ametálicos: Cl e O

São exemplos de ligações covalentes: CO2, O2, C6H12O6;

Perceba que nos exemplos acima temos ligação apenas entre elementos ametálicos ou entre ametais e hidrogênio.

Talvez, neste  momento, você tenha dificuldade de identificar se um elemento químico é metálico ou ametálico, mas não se preocupe porque é simples. Para conseguir diferenciar elementos metálicos de ametálicos você pode fazer de duas maneiras.

A primeira e mais fácil é consultando a tabela periódica. A segunda maneira é fazendo a distribuição eletrônica do elemento químico; se ele tiver menos de 4 elétrons na camada de valência, ele é um elemento metálico. Se ele tiver 4 ou mais elétrons na camada de valência, ele é um elemento ametálico.

Se você tem dificuldade em ler a tabela periódica, sugiro ler este artigo sobre tabela periódica

Substâncias formadas: Terceira diferença entre ligação iônica e covalente

A terceira diferença entre ligação iônica e covalente está relacionada aos tipos de substâncias que formam. Enquanto a primeira forma Compostos Iônicos ou agregados iônicos, geralmente sólidos de alto ponto de fusão, tais como os sais, as ligações covalentes formam substâncias moleculares, sólidas, líquidas ou gasosas, de menor ponto de fusão. São exemplos de substâncias moleculares a água (H2O), o gás oxigênio (O2), o gás carbônico(CO2), a glicose (C6H12O6).

Dissociação Iônica: Quarta diferença entre ligação iônica e covalente

A quarta diferença é que a ligação iônica, quando colocada em água, se enfraquece e seus íons se separam, num processo chamado “Dissociação Iônica”, que pode ser visto na figura abaixo.

Ligação Iônica e Covalente Dissociação Iônica 210x300 - Ligação iônica e covalente: 4 principais diferenças entre elas
Exemplo de dissociação Iônica do Sal NaCl

Como pode ser visto, antes de adicionar água, os cátions e ânions estão ligados em uma estrutura cristalina formando um agregado iônico. Após a adição da água, os cátions e ânions se separam e ficam dissolvidos formando uma solução eletrolítica ou eletrólito. Esse processo é chamado de dissociação iônica.

Desta forma, compostos iônicos ou agregados iônicos quando dispersos em água, tendem a sofrer um processo de dissociação iônica e formarem soluções condutoras de eletricidade, ou eletrólitos. Os sais são exemplos de substâncias iônicas que quando dissolvidos em água, sofrem uma dissociação iônica e geram soluções eletrolíticas. 

Para aprender mais sobre os sais, clique neste link.

Por outro lado, os compostos moleculares quando dispersos em água não sofrem dissociação iônica. Geralmente, eles não sofrem alteração. É o caso do açúcar, por exemplo.

Contudo, um tipo muito específico de composto molecular, chamado ácidos, sofrem um processo de ionização em que, quando adicionado em água, é formado o cátion H+ e o ânion correspondente. 

Para saber mais sobre ácidos, sugiro ler este artigo sobre ácidos (Clique aqui).

Chegamos ao final de nosso artigo, se você gostou, deixe seus comentários e compartilhe com seus amigos.

Grande abraço e até o próximo artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *