Química Soluções – 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções

Sem dúvidas, soluções é um dos assuntos que mais gera dúvidas entre os alunos, seja por não entenderem o conceito de solução, seja por terem dificuldades em entenderem os cálculos envolvidos nas questões sobre este assunto.

Contudo, neste artigo, vou te apresentar 5 dicas que o farão assimilar melhor este conteúdo, e com isso, turbinar seus estudos em soluções.

As 5 dicas são:

Dica#1 - Solução é uma mistura homogênea

Dica#2- Em 99% dos casos, a concentração da solução indica uma relação entre quantidades de soluto e solução.

Dica#3 - Concentração comum (g/L) e Molaridade (mol/L) são as concentrações mais cobradas em provas de vestibulares e ENEM.

Dica#4 - Solução insaturada, saturada ou saturada com corpo de fundo são definidas pelo Coeficiente de Solubilidade

Dica #5 - Regra de três simples resolve 100% das questões de Soluções

Abaixo, te explico cada uma dessas dicas. Acompanhe-nas até o final.

Dica#1 - Soluções são misturas homogêneas

Quando duas ou mais substâncias compartilham o mesmo espaço, dizemos que há uma mistura. Essas substâncias podem ser percebidas visualmente ou não.

Sempre que você olhar para uma mistura e não conseguir definir se há mais de uma substância presente, por ela apresentar um aspecto único e uniforme, você estará de frente a uma mistura homogênea, também chamada de solução.

Veja alguns exemplos:

Água de Rio é solução.

Água do Mar é solução.

Água da torneira é solução.

Água Mineral é solução.

Suco é solução.

Ar que respiramos é solução.

Em todas as situações acima você, visualmente, só consegue enxergar uma única aparência, apesar de existirem várias substâncias dissolvidas, compartilhando o mesmo espaço.

Para você ter uma ideia da quantidade de substâncias misturadas na água mineral, dá uma olhada neste rótulo:

crystal - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções

Você não imaginava que tinha tanta coisa misturada com a água, não é verdade?

Apesar de todas essas substâncias (bicarbonato, cálcio, cloreto, fluoreto, magnésio, potássio, sódio, vanádio), você visualmente não consegue dizer se há mais de uma substância envolvida naquela mistura, isso porque você enxerga apenas um único aspecto da água completamente uniforme. 

Solução é toda mistura de substâncias que, visualmente, apresenta uma aparência única e uniforme.

Quando visualmente percebemos mais de uma fase ( aparência) em uma mistura, estamos de frente a uma mistura heterogênea.

Abaixo te apresento dois exemplos de misturas heterogêneas.

1150464 f260 - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções
Mistura heterogênea: água + óleo

2997eeada81be93fc1d4970fff5d31fd - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções
Mistura Heterogênea: Água + Óleo + Areia

 

Misturas heterogêneas acontecem, geralmente entre substâncias imiscíveis ( que não se misturam). Exemplo: água e óleo; água, óleo e areia.

 

Dica#2- Em 99% dos casos, a concentração das soluções indica a relação entre quantidades de soluto e solução.

Se eu te pergunto: Qual a concentração de mulheres em sua casa?

Você vai me responder:  X mulheres num total de Y pessoas.

No exemplo da figura abaixo temos 3 mulheres num total de 6 pessoas.

fam%C3%ADlia artigo - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções

Perceba que você está me falando uma relação entre mulheres e o total de pessoas na sua casa. A ideia de concentração é essa: mostrar uma relação entre quantidades.

Portanto, quando uma questão diz que uma solução tem concentração de 2g/L de NaOH, ela está dizendo que em cada Litro de solução, há 2 gramas de NaOH dissolvido.

Isso quer dizer que em 2 litros, há 4 gramas; em 3 litros há 6 gramas. Ou seja, para cada litro acrescentado de solução há um acréscimo de 2 gramas de NaOH.

Na prática, te apresento a seguinte situação. A legislação ambiental através da Resolução CONAMA 430 estipula limites de concentração de contaminantes nos efluentes descartados em rios e lagos. No artigo 16, ele fala que o limite de concentração de óleo minerais permitido para ser lançado em corpo de água é de 20mg/L, como pode ser visto abaixo.solucoes-legislacao-ambiental

Imagem5 - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em SoluçõesIsso quer dizer que em cada litro de efluente lançado no corpo receptor, só pode haver 20mg de óleos minerais. Acima disso a empresa comete uma infração ambiental e fica sujeita a multa.

DESAFIO:

Baseado do artigo 16 da Resolução CONAMA 430, qual a quantidade máxima permitida de óleos vegetais em um efluente de 300 litros de uma empresa poluidora?

Responda nos comentários lá no final da página!!

Dica#3 - Concentração comum (g/L) e Molaridade (mol/L) são as concentrações mais cobradas em provas de vestibulares e ENEM.

Apesar de nos livros de química existirem vários tipos de concentração de soluções, as duas que mais caem em provas de vestibulares e enem são a concentração comum (g/L) e molaridade ou concentração molar (mol/L).

A concentração comum representa a quantidade de massa (em gramas) de determinada substância em 1 litro de solução. Como exemplo vamos pegar os valores presentes na resolução CONAMA 430 apresentada acima:

soluções-legislação-ambiental-2

Segundo os padrões de lançamento de efluentes determinadas pela legislação, a quantidade de chumbo lançado em um corpo d´água deverá ser de 0,5mg/L, ou seja, para cada litro de efluente despejado deve conter 0,5mg de chumbo, no máximo.

Considerando que uma fábrica tem em seu efluente uma concentração de chumbo de 0,5mg/L, quantos gramas de chumbo ela lançará no rio com um efluente de 100 litros?

Responda nos comentários no final da página!!!

A concentração molar ou molaridade mostra a relação de número de mols de soluto em 1 litro de solução. Esta é a concentração mais comum em provas de vestibulares e ENEM.  

Entender e saber resolver questões dessas concentrações é básico para o sucesso nas provas de química de enem e vestibulares.

Veja neste link como foi cobrado o assunto de Concentração Molar na prova do Enem 2015. Quando clicar, vai abrir outra aba de navegação onde você será direcionado para o canal do Saber Enem no YouTube. Clique Aqui!! Aproveite para se inscrever em nosso canal.

Dica#4 - Solução insaturada, saturada ou saturada com corpo de fundo é definida pelo Coeficiente de Solubilidade

Todas as soluções são formadas por Soluto e Solvente. O Solvente é quem dissolve o soluto ( composto adicionado ao solvente para ser dissolvido).

index clip image003 - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções

A capacidade máxima de dissolução do solvente é determinada pelo Coeficiente de Solubilidade. Veja a tabela abaixo:

coeficientes de solubilidade - Química Soluções - 5 dicas matadoras para turbinar seus estudos em Soluções

Ela mostra o Coeficiente de solubilidade de 4 substâncias a uma mesma temperatura de 20°C. Perceba que a 20°C, 100mL de água só consegue dissolver, no máximo, 36 gramas de NaCl; quanto ao açúcar, 100mL de água só dissolve 33 gramas; quanto ao cloreto de potássio, 100mL de água só dissolve 7,4 gramas.

Este coeficiente de solubilidade é bastante dependente da temperatura, isso quer dizer que, se alterar a temperatura da solução, altera o coeficiente de solubilidade, e consequentemente a capacidade máxima de dissolução do solvente também muda. Na maioria das substâncias, quanto maior a temperatura, maior o coeficiente de solubilidade e mais soluto é dissolvido.

Dominar Coeficiente de Solubilidade é fundamental para entender as diferenças entre Soluções insaturadas, saturadas e saturadas com corpo de fundo.

Solução Insaturada: quantidade de soluto é inferior ao máximo permitido.

Solução Saturada : quantidade de soluto é exatamente igual ao máximo permitido.

Solução saturada com corpo de fundo: quantidade de soluto é superior a máxima permitida. Com isso, o excedente se deposita no fundo do recipiente, formando um "corpo de fundo".

Vamos ver na prática!!

Pegue a tabela apresentada acima. Nela temos que o Coeficiente de Solubilidade a 20° C do Sal é 36g em 100mL de água.

  • Situação 1: Colocamos 30 gramas de sal em 100mL de água. O resultado é que a água é capaz de dissolver tudo, e além disso, ainda é capaz de dissolver mais 6 gamas de sal. A solução é insaturada.
  • Situação 2: Colocamos 36 gramas de sal em 100mL de água. A água estará em seu limite máximo de dissolução. Ela dissolverá tudo e não conseguirá dissolver mais nada. A solução é Saturada. Tudo o que adicionar de sal, NÃO dissolverá e será precipitado como corpo de fundo.
  • Situação 3: Colocamos 40 gramas de sal em 100mL de água. A água será capaz de dissolver apenas 36 gramas de sal, os 4 gramas restantes precipitarão como corpo de fundo. Esta é uma solução saturada com corpo de fundo.

A solução supersaturada é aquela em que se aquece para que o corpo de fundo se solubilize. Geralmente esta solução é mais instável e qualquer perturbação no meio favorece a precipitação e formação, novamente, do corpo de fundo.

Dica #5 - Regra de três simples resolve 100% das questões de Soluções

Apesar de os livros e professores apresentarem inúmeras fórmulas de soluções, você consegue resolver 100% das questões de soluções aplicando Regra de Três Simples.

Seja com concentração comum, concentração molar, ou qualquer outra, é possível aplicar a regra de três simples para resolver as questões.

Eu acredito que você já saiba aplicar regra de três simples, mas se você não souber, deixe o comentário que eu dou uma aula específica sobre regra de três simples.

Essas foram 5 dicas matadoras de soluções para você turbinar seus estudos em química.

Se gostou, deixe seu comentário, depois curta e compartilhe com seus amigos.

Cadastre-se em nossa lista de emails para ser comunicado das novidades.

Grande Abraço e ótimos estudos!

8 Comentários


    1. Oi Cláudia, fazer cálculos de regra de três é muito simples. Vou citar alguns exemplos:

      – Se em cada minuto de banho você consome 10 litros de água, se você tomar banho por 5 minutos, quantos litros de água você consome?
      1° minuto: 10 litros
      2° minuto: 10 litros
      3° minuto: 10 litros
      4° minuto: 10 litros
      5° minuto: 10 litros
      Somando tudo ele terá consumido 50 litros de água, ou 5 x 10 L = 50 litros.
      A regra de três pode ser montada da seguinte forma:
      volume tempo
      10L — 1min
      x — 5 min
      Fazendo o crzamento da mltiplicaçã, temos: x.1=10.5 -> x=50L

      Se um carro percorre 20 metros em cada segundo, se ele andar por 1 minuto (60 segundos), quantos metros ele vai andar?
      1° segundo: 20 metros
      2° segundo: 20 metros
      3° segundo: 20 metros
      4° segundo: 20 metros
      5° segundo: 20 metros

      60° segundo: 20 metros
      Somando tudo ele terá andado 1200 metros, ou 60 x 20 m = 1200 metros.
      A regra de três pode ser montada da seguinte forma:
      Distância tempo
      20 m — 1s
      x — 60s
      Fazendo o crzamento da mltiplicaçã, temos: x.1=20.60 -> x=1200m

      – Se um carro muda sua velocidade de 10m/s em cada segundo, se ele pernacer acelerando por 5 segundos, quanto aumentará sua velocidade?
      1° segundo: 10 m/s
      2° segundo: 10 m/s
      3° segundo: 10 m/s
      4° segundo: 10 m/s
      5° segundo: 10 m/s

      Somando tudo ele terá aumentado a velocidade em 50m/s, ou 10 x 5 = 50 m/s.
      A regra de três pode ser montada da seguinte forma:
      Velocidade tempo
      10 m/s — 1s
      x — 5s
      Fazendo o cruzamento da multiplicação, temos: x.1=10.5 -> x=50m/s

      – Se uma solução tem 10 mols de sal, em 1 litro de solução, quantos mols de sal ele terá em 3 litros de solução?
      1 Litro : 10 mols
      2 Litro : 10 mols
      3 Litro : 10 mols

      Somando tudo ele terá uma quantidade de 30 mols, ou 10 x 3 = 30 m/s.
      A regra de três pode ser montada da seguinte forma:
      N° de mols Volume
      10 mol — 1L
      x — 3L
      Fazendo o cruzamento da multiplicação, temos: x.1=10.3 -> x=30 mols

      Perceba que em todas as situações nós temos uma informação de como varia determinada grandeza. Essa informação é tomada de referência para se calcular outra grandeza.

      Espero ter te ajudado.
      Grande Abraço

      Responder

      1. Então, independente das informações que a questão me der, é realmente 100% possível fazer responder uma questão usando a regra de 3?

        Responder

        1. Sim, Breno. A regra de três pode ser usada para resolver todas as questões. Experimente!! Mas cuidado, quando você fala “independente dos dados que a qustão me der”. Sempre avalie através de regra de três.

          Responder

  1. DESAFIO:

    Baseado do artigo 16 da Resolução CONAMA 430, qual a quantidade máxima permitida de óleos vegetais em um efluente de 300 litros de uma empresa poluidora?

    Responda nos comentários lá no final da página!!/
    1L – 2g/NaOH
    300L – x
    x= 600g/NaOH
    Certo?

    Responder

    1. Oi Samuel, infelizmente você não acertou! Mas acredito ter sido uma desatenção sua!
      Se você olhar direitinho o artigo, verá na resolução CONAMA que a concentração máxima permitida de óleos vegetais é de 50mg/L. Portanto:
      1 L—-50mg
      300 L—X
      X= 15000mg = 15g de óleo vegetal

      Entendeu agora? Grande Abraço!!!

      Responder

  2. Considerando que uma fábrica tem em seu efluente uma concentração de chumbo de 0,5mg/L, quantos gramas de chumbo ela lançará no rio com um efluente de 100 litros?

    C=0,5
    M=?
    V=100
    0,5=M/100
    M=100×0,5
    M=50mg ÷1000g
    M=0,05g de Chumbo

    Certo?

    Responder

Deixe uma resposta para claudia Lopes pereira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *